Sergipe marca presença em evento internacional de tecnologia offshore

Com o objetivo de atrair novos investimentos para o Estado através do desenvolvimento de relações comerciais, uma comitiva do Governo de Sergipe, liderada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), marcou presença em uma das maiores feiras do setor de petróleo no mundo, a Offshore Technology Conference – OTC 2024, em Houston, nos Estados Unidos. Ao longo desta semana, a equipe sergipana terá a oportunidade de dialogar com diversas personalidades e instituições influentes no setor energético mundial.  

A conferência, que acontece entre 6 e 9 de maio, é uma programação onde lideranças da sociedade civil, da iniciativa privada e do poder público se encontram para partilhar ideias e opiniões na área de energia, com o propósito de avançar no conhecimento científico e técnico de recursos offshore. Realizada sempre no mês de maio, a OTC oferece acesso a informações qualificadas, expõe equipamentos do setor e novos contatos profissionais valiosos de todo o mundo.

“Nosso objetivo é projetar Sergipe e todas as suas potencialidades para uma audiência global. Pensando nisso, o Estado está novamente participando ativamente na principal conferência de petróleo offshore da atualidade, engajando-se em diálogos com vários profissionais do setor energético e buscando novas oportunidades de negócio, visando impulsionar ainda mais o desenvolvimento de Sergipe”, destacou o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, Valmor Barbosa. O titular da Sedetec representa o governador Fábio Mitidieri durante a viagem oficial.

A agenda da comitiva em Houston foi iniciada no domingo, 5, com a participação no 6º Encontro dos Brasileiros, promovido pela FGV Energia. Na mesma data, o grupo sergipano esteve presente na OTC Distinguished Achievement Awards, premiação que homenageia instituições e personalidades com reconhecido trabalho na área. Nesta segunda-feira, 6, os sergipanos marcaram presença na abertura do Pavilhão Brasil, espaço dedicado a disseminar as oportunidades da matriz energética brasileira, incluindo as potencialidades sergipanas que tornam o estado uma região interessante para se investir.

O secretário-executivo da Sedetec, Marcelo Menezes, ressaltou que a presença de Sergipe na OTC demonstra a visão do Governo do Estado para o segmento. “A gestão estadual vem conduzindo uma política sólida para o setor de óleo e gás, comprometida tanto com obras estruturantes quanto com a construção de uma legislação moderna e arrojada. Sergipe vem ganhando destaque no Brasil e no exterior, e chega à OTC como um ator promissor e dinâmico, que tem em sua matriz energética um importante viés de geração de emprego e renda”, avaliou.

O presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise), Ronaldo Guimarães, sublinhou a importância estratégica da conferência. “A OTC tem uma programação que reúne os maiores nomes da área de petróleo em todo o mundo. Deste modo, é uma oportunidade de posicionar Sergipe entre os players internacionais, mostrando-se como um espaço competitivo e atrativo”, disse.

Comitiva

A comitiva sergipana nos Estados Unidos é composta também pelo diretor-presidente da Sergipe Gás (Sergas), José Matos; e pelo diretor-presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese), Luiz Hamilton Santana de Oliveira.

Para José Matos, a viagem a Houston assume um significado de grande magnitude para Sergipe. “O dia de hoje assinala a abertura do Pavilhão Brasil na OTC, uma das mais destacadas feiras do setor de petróleo offshore no mundo. A presença da Sergas e da comitiva do Governo de Sergipe nesse evento evidencia o papel preponderante que a empresa desempenha atualmente, como um dos principais impulsionadores do desenvolvimento do estado de Sergipe”, expressou o diretor-presidente da Sergas.

Para o representante da Agrese, a OTC cumpre o papel de maior vitrine do planeta sobre o assunto. “A participação de Sergipe no evento, especialmente da Agrese, serve para mostrar para os investidores que a estrutura regulatória no estado para o setor energético é moderna e avançada, proporcionando a segurança jurídica necessária para investir no estado de Sergipe”, concluiu.

Agrese participa de evento sobre competitividade da indústria do gás natural em Brasília

Representantes da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese) participaram do evento em Brasília, onde Sergipe foi destacado em duas áreas: evolução regulatória e potencial de oferta do campo SEAP. A participação da Agrese reforça o compromisso da Agência Reguladora com o desenvolvimento do setor energético em Sergipe e sua participação ativa em iniciativas que visam o aprimoramento da regulação.

Durante o evento, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) lançou, em parceria com o Movimento Brasil Competitivo (MBC), Fundação Getúlio Vargas (FGV) e apoio do Ministério de Minas e Energia, o relatório de diagnóstico do setor de gás natural no Brasil, com o objetivo de aumentar a competitividade do setor de gás natural, dar mais robustez para a formulação de políticas públicas e promover harmonização para as regulações estaduais.

O tema em torno da abertura da indústria do gás natural teve como questões-chave identificadas a necessidade de melhorias regulatórias.

Também foi lançado durante o evento um curso promovido pela FGV em parceria com o Ministério de Minas e Energia (MME), direcionado a agentes reguladores das esferas federal e estadual, com o objetivo de promover a harmonização regulatória.

Um dos pontos de destaque do evento foi o painel de encerramento, que evidenciou as perspectivas divergentes das diferentes esferas da indústria de rede do mercado de gás em relação aos entraves que impedem o avanço do setor. No entanto, houve consenso sobre a necessidade de cada agente focar em melhorias em sua própria esfera para contribuir efetivamente para a remoção desses entraves.

O diretor da Câmara Técnica de Gás Canalizado da Agrese, Douglas Costa, ressaltou a relevância do estudo e das iniciativas federais. “Destacamos a importância da articulação coordenada para alcançar um mercado de gás livre coerente com a estrutura nacional e complexidade da abertura do mercado de gás, enfatizando a importância do diálogo e da convergência para efetivar essa mudança”, explicou.

O evento contou com a presença de diversos representantes do setor, incluindo autoridades governamentais, especialistas e agentes reguladores, que debateram as perspectivas e desafios do mercado de gás no Brasil.

Congresso Nacional de Fiscalização da ANEEL marca semana de diálogo e troca de experiências no setor elétrico

Teve início na segunda-feira, 22, o Congresso Nacional de Fiscalização da ANEEL (CONFIA), a primeira edição conjunta dos eventos tradicionais ENAFID (Encontro Nacional dos Fiscais de Distribuição) e ENAFIG (Encontro Nacional de Fiscalização da Geração), realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O evento, que acontece até sexta-feira, 26 de abril, tem como objetivo principal promover a troca de informações e experiências entre os profissionais dos setores de Distribuição e Geração de Energia Elétrica, além de facilitar o diálogo entre os fiscais da Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Eletricidade (SFT) e das Agências Reguladoras Estaduais conveniadas.

A abertura do evento contou com a presença do vice-governador Zezinho Sobral e dos representantes da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese), reforçando o compromisso da instituição em participar ativamente de iniciativas que visam o aprimoramento e a regulamentação do setor elétrico no país.

Além disso, destaca-se a importância do CONFIA para a Agrese, no contexto do convênio estabelecido com a ANEEL, permitindo a descentralização de competências para fiscalizações nas distribuidoras de energia em Sergipe. A participação da Agrese no CONFIA reforça seu papel como referência na regulação nacional, contribuindo para garantir a eficiência e a qualidade dos serviços prestados no estado.

“Nós da Agrese parabenizamos a ANEEL pela iniciativa de promover este evento pioneiro, que fortalece a colaboração entre os órgãos reguladores e promove o aprimoramento do setor elétrico brasileiro. A Agrese reafirma seu compromisso em garantir a eficiência e a qualidade dos serviços de energia em Sergipe, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do estado e do país”, ressaltou o diretor-presidente da Agrese, Luiz Hamilton Santana de Oliveira.

Durante esta semana, os participantes terão a oportunidade de assistir a palestras, mesas-redondas e workshops sobre temas relevantes para o setor elétrico, além de compartilhar suas experiências e desafios enfrentados no dia a dia da fiscalização. A expectativa é que o evento promova um ambiente de aprendizado e colaboração, resultando em avanços significativos para o setor energético brasileiro.

Novo prédio da Agrese reforça compromisso do Governo de Sergipe em fortalecer as instituições públicas e o bem-estar dos servidores

A Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese) concluiu a reforma da sua sede e as instalações foram entregues nesta terça-feira, 26, pelo governador Fábio Mitidieri. A obra reforça o compromisso do governo em fortalecer as instituições públicas e o bem-estar dos servidores. “Hoje aqui entregamos uma nova sede para a Agrese, mais moderna, confortável para aqueles que trabalham todos os dias aqui”, ressaltou.

De acordo com o governador, a Agrese tem uma função fundamental para a sociedade. “É ela que media e presta serviço aos interesses do usuário, para que a gente tenha a melhor prestação de serviço com um preço justo”, completou.

O diretor-presidente da Agrese, Luiz Hamilton Santana de Oliveira, reforçou que a nova sede traz dignidade e bem-estar para os servidores e que, a agência regulatória tem atuado em diversas vertentes. “Nós estamos bem na regulação na área do gás canalizado e na energia. Somos também, os primeiros no ranking da Aneel”, disse. Luiz Hamilton também destacou que as últimas ações do Governo do Estado trazem mais segurança e modernidade aos atos regulatórios da Agrese.

A sede da Agrese recebeu um investimento total de R$ 1.453.089,19. Os serviços, iniciados na gestão do então governador Belivaldo Chagas, abrangeram uma completa revitalização da infraestrutura existente, como também novas estruturas essenciais para a expansão e eficiência dos serviços. 

A obra contemplou a reforma da parte estrutural do prédio, instalações para o funcionamento do Departamento Financeiro e Câmaras Técnicas, implementação de áreas de paisagismo que valorizam o ambiente de trabalho, além de auditório e sala de treinamento moderna e equipada.

Termo de Cooperação Técnica

Na ocasião, o Governo do Estado assinou Termo de Cooperação Técnica com o Ministério Público Estadual (MPESE) para integrar esforços, a fim de potencializar e otimizar a atuação dos Membros do Ministério Público em suas atividades institucionais, com vistas ao bem-estar da coletividade.

“São parcerias como essa que fortalecem o serviço público e eu tenho certeza que vai ser ainda mais exitoso após esse termo”, disse o governador Fábio Mitidieri.

Sobre o assunto, o procurador-geral de Justiça do Ministério Público de Sergipe, Manoel Cabral Machado Neto, afirmou que essa relação entre os poderes tem gerado bons frutos. “Quero registrar que essas parcerias ampliarão os requisitos de eficiência e de efetividade que o Governo do Estado, especificamente com a Agrese, vem fazendo. Com isso, toda a sociedade se desenvolve”, ressaltou.

Agrese promove consulta pública sobre devolução de créditos tributários na distribuição de gás canalizado

A Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese) intensifica seu papel na regulação dos serviços públicos com a abertura da Consulta Pública 001/2024. Este processo visa coletar contribuições para estabelecer critérios de restituição aos usuários dos créditos tributários obtidos pela concessionária de distribuição de gás canalizado Sergipe Gás S/A (Sergas), em decorrência da exclusão da incidência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS da base de cálculo do Programa de Integração Social – PIS, do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público – Pasep e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social – Cofins.

Esta consulta, uma iniciativa fundamentada pela Nota Técnica 04/2024 da Câmara Técnica de Análise Tarifária, é uma oportunidade para a sociedade apresentar propostas e contribuições sobre questões como a forma de compensação aos consumidores, prazos para devolução, alternativas para operacionalização dessa devolução e suas implicações, e o tratamento de créditos específicos de clientes inativos ou com mudanças cadastrais não vinculados ao cadastro atual da concessionária.

A Agência Reguladora ressalta a importância da transparência e da participação social na gestão dos serviços públicos, convidando todos os interessados a contribuir no processo, que estará aberto de 14 de março a 15 de abril. O formulário para participação está disponível no site oficial da Agrese, reiterando o compromisso da Agência com a democratização das decisões regulatórias.

Estudo da FGV Energia revela potencial do Mercado de Gás em Sergipe

A programação da 2ª edição do Sergipe Day seguiu durante a tarde da terça-feira, 12, quando foi apresentado o resultado do estudo conduzido por pesquisadores Fundação Getúlio Vargas (FGV), por meio da FGV Energia. Intitulado ‘Análise do Impacto Econômico dos Investimentos de Óleo e Gás no Estado de Sergipe’, o estudo apresentou um diagnóstico detalhado sobre o impacto econômico dos investimentos no mercado de gás de Sergipe e revelou as principais oportunidades e barreiras proporcionadas pelo setor. O Sergipe Day é promovido pelo Governo do Estado, em parceria com a FGV Energia.

Para a realização do estudo, os pesquisadores João Victor Marques e Thalita Barbosa coletaram informações sobre regulação, tributação, infraestrutura, competitividade e tarifas no setor de óleo e gás do estado, com cerca de 40 entrevistas a agentes do mercado de gás. “O estudo que elaboramos começou a ser idealizado há um ano. As entrevistas começaram em dezembro e resultaram em um relatório de cem páginas”, comentou o pesquisador João Victor Marques.

Diagnóstico

O diagnóstico apresentado durante o Sergipe Day apontou que o estado está em um processo relativamente rápido de abertura do segmento de gás natural e em curva de amadurecimento. Entre os principais fatores que contribuem para essa evolução estão: a implementação da Nova Lei do Gás e o Termo de Compromisso de Cessação (TCC) firmado entre a Petrobras e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Além disso, outras causas que impulsionam esse crescimento são: desconcentração da oferta nacional; mudança do modelo de outorga e do regime de contratação de capacidade no transporte de gás; introdução de novos produtos com diferentes preços e prazos e a definição de uma agenda regulatória prioritária pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Oportunidades

O estudo também constatou diversas oportunidades, como um arcabouço regulatório favorável em Sergipe para garantir segurança jurídica e atrair investimentos. A Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese) foi considerada robusta, com decisões técnicas, transparentes e participativas.

Ainda de acordo com a pesquisa, Sergipe pode ser um hub de gás, compondo uma cesta de suprimentos que se deve à oferta abundante de gás natural, tanto em águas profundas quanto em terra. “Essa cesta de suprimentos virá tanto de oferta firme do Sergipe Águas Profundas (Seap) cuja proximidade com a costa favorece o preço da molécula, quanto do Terminal de GNL, essencial para garantir a flexibilidade para o consumidor, e do gás onshore, que possibilita a comercialização de GNL em pequena escala e GNC como alternativas à conexão dutoviária, somando a uma oferta de 40 milhões m³/dia de oferta de gás”, completou o pesquisador.

No que tange à tributação, algumas das oportunidades encontradas são relacionadas a sintetizar a legislação tributária para o gás natural e adaptar o tratamento tributário de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) para viabilizar operações de swap de GNL, além de programas de fomento ao uso do gás no transporte público, veículos comerciais e industriais.

Mercado de Gás Natural

Ainda durante a programação do Sergipe Day, o palco da FGV foi ocupado por especialistas que dialogaram sobre o desenvolvimento do mercado de gás natural de Sergipe, destacando o estado como referência nacional nesse setor. Atuando como moderadora do Painel Técnico II, a presidente da Organização Nacional da Indústria de Petróleo (Onip), Cynthia Silveira, destacou sua ligação com Sergipe. “Eu sou sergipana e para mim, que tenho raízes em Sergipe, é muito importante ver o estado desenvolvido neste setor”.

A diretora de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Heloísa Borges, iniciou as apresentações do painel discutindo sobre as perspectivas para desenvolvimento do mercado de gás natural e o papel de Sergipe. “O desenvolvimento da indústria de gás natural é uma oportunidade. O estado tem um grande potencial de aumentar a oferta desse gás e nós estamos trabalhando nisso”, pontuou.

O superintendente do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), César Santana, apresentou os benefícios e os projetos ofertados pelo banco. “Entre nossas linhas de financiamento, temos uma linha específica para o programa de infraestrutura, voltado a financiar a implantação, ampliação, modernização e reforma de empreendimentos. Além disso, temos também para a área industrial e o banco também estimula as empresas a inovarem com taxas diferenciadas”, citou.

As ações de harmonização e fomento de segurança jurídica ao mercado foram destacadas pelo diretor da Câmara Técnica de Gás Canalizado da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese), Douglas Costa. “Nosso regulamento tem passado por uma série de alterações, a última, culminou o resultado que alcançamos, no 1º lugar do Relivre. Temos uma agenda proposta para esse ano 2024 com seis itens, onde a gente vai tentar regulamentar outras medidas de interesse do mercado livre, para favorecer a segurança jurídica dos agentes no nosso estado”, completou o diretor. 

Já o superintendente do Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (Fies), Rodrigo Rocha, falou sobre a atratividade da indústria e apresentou as ações do sistema Fies. “Dentro da Federação, tem um centro internacional de negócios (CIN/SE) que apoia fortemente as empresas que querem exportar. Além disso, também temos um Núcleo Informações Econômicas (NIE), que está se transformando em um observatório onde produzimos várias informações para poder dar suporte às indústrias que estão interessadas no estado”.

Durante sua fala, a diretora na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Symone Araújo, destacou o papel de Sergipe e da Região Nordeste no cenário nacional. “Sergipe hoje ocupa 83% de adequação aos princípios da Lei do Gás e é o primeiro no ranking do Relivre. Quando olhamos para o Nordeste, vemos que, entre as regiões do Brasil, é a que provavelmente mais vai crescer nos próximos anos, e vai deixar de ser importadora de energia para ser exportadora de energia, não apenas com o gás, mas com o enorme investimento em energias renováveis”.

Encerrando o painel técnico, o CEO da Diamante Energia, Pedro Litsek, evidenciou as oportunidades diante da disponibilidade de gás. “Sergipe tem uma coisa muito bacana, a localização, pois está em um local onde as indústrias podem se instalar e usufruir desse gás. Espero que a Diamante possa, em algum momento, ir para lá e colocar um projeto em pé nessa terra”, finalizou.

Descomissionamento

A programação da tarde contou ainda com uma palestra sobre o descomissionamento em águas rasas em Sergipe, ministrada por José Mauro Coelho, presidente da Aurum Energia. Coelho abordou as oportunidades de negócio nos procedimentos envolvidos no processo de desativação das 25 plataformas de petróleo inativas em águas rasas a serem descomissionadas nos próximos anos.

O presidente da Aurum destacou que Sergipe é o segundo maior mercado para descomissionamento no Brasil, com previsão de R$ 7 bilhões em descomissionamento até 2027 e cerca de 290 poços, sendo quase 100 offshore. “Na Bacia de Sergipe, temos 25 plataformas fixas no horizonte para serem descomissionadas. É uma cadeia ampla, com vários serviços especializados e uma série de necessidades de equipamentos, serviços e mão de obra. As siderúrgicas são potenciais consumidoras da sucata do descomissionamento em Sergipe”, detalhou José Mauro Coelho.

Fotos: Ascom Sedetec

Governo de Sergipe apresenta potencialidades energéticas do estado durante o Sergipe Day

O panorama do setor energético de Sergipe foi amplamente discutido nesta terça-feira, 12, durante a realização da segunda edição do Sergipe Day, no Rio de Janeiro. O evento é promovido pelo Governo do Estado em parceria com a FGV Energia, com patrocínio da Eneva, Transportadora Associada de Gás (TAG), Banco do Nordeste, Carmo Energy, Commit Gás, Diamante Energia e (re)energisa. A primeira edição aconteceu em abril do ano passado, no auditório do Espaço Nobre da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), em São Paulo.

Durante a abertura do evento, o governador Fábio Mitidieri ressaltou que o Sergipe Day é um momento fundamental para a abertura de novas oportunidades de desenvolvimento do setor no estado. “Entendemos que temos que fazer nosso dever de casa, não só na atualização das leis, nas áreas de produção, na criação do fundo de desenvolvimento econômico do estado, que pegará parte desses royalties que virão para desenvolver todos os segmentos da economia, mas também para que a gente entenda a importância do que vai ser a transição energética”, sintetizou.

Na ocasião, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, Valmor Barbosa, contextualizou do setor energético e as oportunidades de investimentos no estado, principalmente ligadas às áreas de petróleo e gás, para os principais players do mercado. O gestor iniciou as atividades técnicas com a apresentação do estado como um destino promissor, com potencial de crescimento e desenvolvimento econômico.

Entre os principais investimentos exibidos estão: a destinação de R$ 109 bilhões direcionados ao setor energético pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC); os investimentos da Carmo Energy no Polo Carmópolis; o Projeto Sergipe Águas Profundas (Seap), conduzido pela Petrobras; as obras do Gasoduto de interligação entre o terminal de GNL da Eneva à malha de transporte da Transportadora Associada de Gás (TAG); o descomissionamento da Bacia Sergipe-Alagoas; e os investimentos na Mina Taquari-Vassouras pela Mosaic Fertilizantes.

“É perceptível que Sergipe é uma potência no segmento do petróleo e gás. Estamos prontos para aqueles que querem aportar em nosso estado, e temos um governador que trabalha incansavelmente para criar as melhores condições para os investidores. A cada dia que passa, assumimos o papel de protagonista desse novo momento, pois sabemos do potencial que possuímos em nossa terra”, ressaltou o secretário Valmor Barbosa. 

Outro destaque do estado apresentado pelo secretário foi o consumo de gás em Sergipe, que foi superior à média nacional e regional nos últimos cinco anos. “Sergipe é o menor estado da federação, mas tem uma demanda crescente de gás natural. Isso demonstra que o sergipano consome gás e quer consumir ainda mais. O setor industrial é o maior consumidor de gás, tendo como atividades principais: cerâmica, vidro, química e fertilizantes”, disse Valmor. 

Infraestrutura e Energia

Na oportunidade, também foi apresentado para os participantes do evento a infraestrutura de Sergipe, que conta com rodovias estaduais e federais; com o Terminal Marítimo Inácio Barbosa (TMIB), situado a 20 quilômetros de Aracaju; com aeroporto em fase final de modernização; e a criação do Complexo Industrial Portuário englobando dez municípios mais próximos ao TMIB.

Já sobre os projetos voltados para a energia do estado, o secretário informou que Sergipe possui uma matriz diversificada que engloba geração hidrelétrica, termelétrica, solar e eólica. Os projetos de geração de energia solar e termelétrica estão em elaboração, com capacidade de potência instalada em mais de 1.700MW e 1.623MW, respectivamente. Além disso, estão em construção novas Linhas de Transmissão (LT) interligando a subestação Porto de Sergipe aos municípios baianos de Olindina e Sapeaçu.

Política de Desenvolvimento

Para incentivar novos investimentos e estimular aqueles já instalados no estado, Sergipe conta com um dos mais atrativos programas de desenvolvimento do Brasil, o Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI). O Programa visa estimular o desenvolvimento econômico do estado com a concessão de incentivo fiscal, locacional e/ou de infraestrutura. Desde a sua criação, mais de 500 empresas já foram beneficiadas.

Outro marco na política de desenvolvimento de Sergipe foi a conquista do primeiro lugar no Ranking do Mercado Livre de Gás (Relivre) com a atualização do regulamento de gás canalizado, homologado pelo Governo do Estado. A nova regulação é resultado da Audiência Pública 002/2023 e Consulta Pública 001/2023, promovidas pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese) e que conta com contribuições de diversos setores e interessados, produtores e consumidores, com propósito de promover a desoneração, simplificação e agilidade nas transações entre os agentes de mercado.

“Não é uma competição, mas esse fato faz com que os gestores se empenhem cada vez mais para darem segurança jurídica aos investidores e criem um ambiente favorável de negócios para que mais projetos cheguem ao estado de Sergipe”, finalizou Valmor.

Fotos: Leandro Neves

Sergipe Day destaca iniciativas de desenvolvimento e oportunidades de investimento em petróleo e gás com participação da Agrese

A Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese) terá uma participação significativa na segunda edição do Sergipe Day, que ocorrerá no Rio de Janeiro, no dia 12 de março. O evento é fruto de uma iniciativa conjunta entre o Governo de Sergipe e a FGV Energia e tem como objetivo primordial colocar em destaque as oportunidades de investimento em Sergipe, especialmente no promissor setor de petróleo e gás.

O evento abre um canal para diálogos essenciais sobre a economia sergipana e permite que investidores potenciais enxerguem as possibilidades de negócios no estado. O governador Fábio Mitidieri reitera a importância deste evento como um meio para impulsionar a economia local por meio da atração de novos investimentos.

No Painel Técnico II, a Agrese, representada pelo diretor da Câmara Técnica de Gás Canalizado, Douglas Costa, discutirá a trajetória e as projeções para o mercado de gás natural em Sergipe, destacando o ambiente regulatório do estado. Sua apresentação visará sublinhar o papel da Agrese na criação de um ambiente regulatório propício ao desenvolvimento econômico e ao progresso técnico dentro do setor.

O evento reforça o status de Sergipe como um território fértil para a inovação e investimento em energia, alinhando-se com a missão da Agrese de garantir serviços públicos de qualidade e de promover a regulação como um meio para o crescimento econômico sustentável e responsável. Com o apoio de entidades financeiras e empresas do setor energético, o Sergipe Day é mais do que uma conferência — é um ponto de encontro para o futuro da energia e desenvolvimento econômico do estado.

The gallery was not found!

Agrese explora avanços no Setor de Gás com visita à TAG no Rio de Janeiro

A Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese) realizou uma visita técnica à Transportadora Associada de Gás (TAG), na manhã de hoje, 11, no Rio de Janeiro. A iniciativa evidencia o comprometimento da Agrese em promover o desenvolvimento sustentável e fortalecer o setor de gás natural em Sergipe, por meio de colaborações estratégicas e intercâmbio de conhecimentos.

Durante a visita, a comitiva da Agrese teve a oportunidade de conhecer as operações de uma das maiores companhias de transporte de gás do Brasil, abrindo caminho para discussões enriquecedoras sobre práticas regulatórias que possam beneficiar a infraestrutura energética sergipana. Esta ação sublinha o empenho da Agrese em impulsionar avanços no setor energético, reforçando o compromisso com a inovação e o progresso coletivo.

Agrese e Transportadora Associada de Gás dialogam sobre ampliação da infraestrutura de transporte de gás natural em Sergipe

The gallery was not found!

Com o objetivo de promover o alinhamento de estratégias para o desenvolvimento do setor de gás no estado de Sergipe, a Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese) recebeu, na manhã da última terça-feira, 30, a visita institucional dos representantes da Transportadora Associada de Gás S.A. (TAG).

Durante a reunião e troca de experiências, foram abordadas questões relacionadas à ampliação da infraestrutura de transporte de gás natural, bem como à modernização de processos e tecnologias, além de discussões sobre oportunidades de investimento para impulsionar o crescimento do setor.

O diretor Comercial e Regulatório da TAG, Ovidio Quintana, parabenizou o Estado de Sergipe por ser uma referência no desenvolvimento do mercado de gás. “É muito importante essa troca de experiências e colaboração entre as equipes. Somos um setor regulado federal de transporte, mas a visão integrada da rede passa também pela cooperação e pelo diálogo com as agências estaduais. E a Agrese está de parabéns pelo desenvolvimento da Regulação em prol do mercado de gás, estando hoje no topo do Relivre”, pontuou.

“A Agrese tem apostado na abertura de mercado como mola propulsora do mercado de gás natural do estado, visto que entendemos que o aumento da oferta de gás mediante a atração de agentes de mercado é essencial para a redução do preço da molécula. Ter esses momentos de integração com os agentes de mercado, nos permite verificar pontos a serem levados à discussão com vistas à melhoria da segurança jurídica, almejada por todo o mercado de gás”, explicou o diretor da Câmara Técnica de Gás Canalizado, Douglas Costa.

O diretor-presidente da Agrese, Luiz Hamilton Santana de Oliveira, enfatizou que o diálogo foi importante para estreitar o relacionamento com a empresa e prospectar novas oportunidades para o setor. “Foi uma honra para a Agrese receber os dirigentes da TAG, onde discutimos questões regulatórias. Na oportunidade, ficou determinada uma agenda para a participação da Agrese em uma reunião com a direção da TAG, no Rio de Janeiro, para estabelecer um possível contrato de cooperação ou convênio. Uma parceria importante, pois a TAG é fundamental na área de transporte de gás, que é uma fonte energética que poderá trazer para o estado de Sergipe mais desenvolvimento, com indústrias que trarão emprego e renda”, frisou.

Segundo Luiz Hamilton, a Agrese, cumprindo o papel para o qual foi constituída, segue adotando as melhores práticas regulatórias, oportunizando de igual modo a todos os agentes diretos e indiretos do mercado de gás natural a possibilidade de discutir os rumos que o mercado regulado deve tomar. “Sempre com vistas à modernização do seu arcabouço regulatório e à sua harmonização com os normativos federais, criando um ambiente seguro e atrativo para os usuários e investidores”, concluiu.

Última atualização: 31 de janeiro de 2024 12:25.

Pular para o conteúdo